fbpx

Categoria: Artigos Page 1 of 5

Não gosto de cozinhar. E agora?!

Cozinhar nem sempre é um prazer para a maior parte das pessoas. Acostumaram a receber o pratinho servido, a comida pronta e aquele mundo das panelas, pias e pratos parece uma coisa muito distante…

Agora, no meio do distanciamento social, estas pessoas deram de cara com aquele cômodo da casa ali, lhe esperando: a cozinha.

Tentaram correr, mas ao virar viram os rostinhos dos filhos esperando a comida, ou o olhar apreensivo do marido ou esposa. Mesmo não sabendo cozinhar, muitos de nós criaram coragem e produziram pratos do seu jeito: com muito carinho, talvez, nem sempre tão saboroso.

Agora que as coisas estão um pouco mais tranquilas, parece que o fantasma do desabastecimento não é tão grande como parecia e precisamos nos ajustar a este “novo normal”.

É hora de criar um cardápio simples, abastecer a geladeira com alimentos saudáveis e buscar produtos que tenham uma alta durabilidade, sabor e saúde.

Alimentos enlatados duram muito tempo, mas talvez não sejam uma boa opção em termos de saúde. Já alimentos refrigerados são uma boa opção em termos de saúde, mas nem sempre são tão duráveis.

Frequentar restaurantes também pode não ser a opção mais econômica neste momento.

Então, o que fazer?

O ideal é guardar um bom espaço no freezer ou congelador em casa para produtos ultracongelados, que chegam a durar seis meses, além de reservar boa parte da nossa geladeira para legumes. Tudo isso com uma cesta cheia de frutas frescas para comer nos lanches.

Com isto, sabendo fazer apenas boas saladas, você pode complementar um prato especial, garantindo a saúde e o prazer da sua família!


Conheça nosso cardápio de ultracongelados saudáveis


NutriChef Marlise Stefani
Nutricionista
Pós-Graduada em Gestão da Qualidade
Pós-Graduada em Gastronomia
Mestre em Engenharia de Produção/Qualidade
Professora de Nutrição & Gastronomia Saudável
Diretora da Nutritécnica Clínica & Consultoria
Diretora da NutriGourmet Alimentos Saudáveis

Ultracongelamento: como a tecnologia nos alimentos pode garantir a sua saúde

Muito falamos em sobrevivência, principalmente nestes tempos de crise que estamos vivendo. E provavelmente ainda vamos falar muito mais.

A escassez de alimentos ronda o nosso sono e alguns começam a se perguntar: por quanto tempo poderemos pedir comidas ou poderemos ficar em casa para cozinhar o nosso alimento?

Talvez precisemos buscar alternativas econômicas, seguras e saudáveis.

Freezer da NutriGourmet armazenando refeições ultracongeladas

Conheça nosso cardápio de ultracongelados saudáveis


Mas onde entra o ultracongelamento nessa história?

Quando você prepara sua comida em casa e guarda o que sobrou no freezer, você espera horas até que aquele alimento todo fique em uma temperatura segura (que é abaixo de 18 graus Celsius). A isto chamamos de congelamento caseiro ou congelamento lento.

Congelamento Lento

Os cristais de líquido do alimento vão se formando de forma lenta, e, como sabemos, o sólido ocupa mais lugar que o líquido, portanto estes grande cristais rompem as membranas do alimento, fazendo com que, ao descongelar, todo o suco do alimento fique líquido, no fundo do seu recipiente (sim, essa é aquela “aguinha” que fica no recipiente).

Como quase todo mundo, você coloca fora esse líquido e usa o alimento, não é? O grande detalhe é que ali estavam muitos nutrientes.

Ultracongelamento

Por essa e outras circunstâncias, quando falamos em um sistema seguro de congelamento, falamos em ultracongelamento.

NutriChef Marlise Stefani utilizando o ultracongelador

Para chegar nessa condição, é necessário um sistema industrial de congelamento rápido e eficaz. Funciona mais ou menos assim:

  • O alimento é colocado em um equipamento que baixa a temperatura;
  • Lá, a temperatura de cocção baixa de 65 a 100 graus para -18 a – 23 graus Celsius em pouco minutos.

Isto faz com que se formem microcristais que não rompem as células e membranas dos alimentos e com isso preserva o valor nutricional do alimento.

Sendo assim, quando você descongelar uma refeição ultracongelada, não vai se formar líquido no fundo no vasilhame, além de a cor e os nutrientes daquele alimento estarem preservados.

Desse modo, você garante a segurança das refeições e a sua saúde!


NutriChef Marlise Stefani
Nutricionista
Pós-Graduada em Gestão da Qualidade
Pós-Graduada em Gastronomia
Mestre em Engenharia de Produção/Qualidade
Professora de Nutrição & Gastronomia Saudável
Diretora da Nutritécnica Clínica & Consultoria
Diretora da NutriGourmet Alimentos Saudáveis

Chocolate 70% cacau é saudável?

Chocolate 70% de cacau puro (ou sólidos de cacau) é o famoso chocolate amargo numa versão mais amarga e saudável.

Por ter uma concentração maior de cacau, este chocolate tem um sabor mais interessante que o chocolate ao leite pois, quanto maior a concentração do cacau, mais acentuado é o sabor do chocolate.


Conheça nosso Brownie de Chocolate sem glúten e lactose


Benefícios do Chocolate 70% Cacau

Além do sabor, o chocolate 70% cacau é rico em antioxidantes e reduzido em açúcar, o que traz diversos benefícios.

Energético

Por ser rico em calorias, pode ser uma excelente opção em termos de reposição do aporte calórico para atletas e adolescentes.

Antioxidante

O alimento antioxidante é aquele que possui a capacidade de combater os radicais livres e por isto protege o organismo do envelhecimento. Chamamos de polifenóis e flavonóides, ambos são muito saudáveis, presentes no chocolate.

A forma de ingestão é importante:

Pequenas porções, em quadradinhos, como indicamos, podem ser consumidos durante o dia, enquanto o corpo está em pleno gasto energético.

Marlise potrick stefani, nutricionista

Em preparações, enriquece doces e frutas com sabor e energia. Por isso, deixamos aqui uma receita rápida e cheia de sabor!


Receita Rápida de Brownie Chocolate 70%

Ingredientes

  • 2 colheres de sopa de cacau em pó
  • 5 ovos
  • 1 xícara de farinha de trigo
  • 1 xícara de manteiga de coco ou manteiga sem sal
  • 2 xícaras de açúcar demerara
  • 2 xícaras de chocolate 70% cacau derretido
  • 10 gotas de essência de baunilha
  • 2 colheres de nozes picadas

Modo de Preparo

  • Em banho-maria, derreta a manteiga de coco e misture bem com o chocolate picado;
  • Separadamente, misture os ovos com a essência de baunilha e adicione ao chocolate derretido;
  • Nesta mistura acrescente o chocolate em pó e a farinha, peneirando para não formar grumos. Depois coloque as nozes, mexendo suavemente;
  • Em uma assadeira ou em forminhas de silicone, despeje a massa e leve ao forno moderado por 30 minutos.

Pronto! Uma receitinha rápida e deliciosa!


NutriChef Marlise Stefani
Nutricionista
Pós-Graduada em Gestão da Qualidade
Pós-Graduada em Gastronomia
Mestre em Engenharia de Produção/Qualidade
Professora de Nutrição & Gastronomia Saudável
Diretora da Nutritécnica Clínica & Consultoria
Diretora da NutriGourmet Alimentos Saudáveis

Ora-pro-nobis, você sabe o que esta plantinha pode fazer por você?

Uma plantinha que poucos conhecem, vinda da América do Norte, tem sua tradução do latim como “rogai por nós”.

O cultivo desta planta é muito fácil, no jardim, no vaso, em qualquer lugar ela cresce com um brilho incrível.

Rica em proteínas e vitaminas, tem sido uma fonte de alto valor nutricional e muito apreciada pelos veganos e vegetarianos.

Esta planta nos presenteia com flores e frutos.

CHÁ

Suas folhas, colocadas em água quente e deixadas em infusão por dez minutos, podem aliviar processos inflamatórios e circulatórios, sendo bem interessante seu uso para varizes, úlceras ou cistites.

VITAMINAS

Rica em vitamina C e A, pode fortalecer o sistema imunológico e também é ótima para os olhos e doenças de pele. É só colocar uma folhinha no seu suco matinal.

SAIS MINERAIS

Por ser muito rica em ferro e ácido fólico, é excelente para prevenir a anemia. 

PROTEÍNA

Cerca de 25% da planta é composta por proteína. Um omelete de ora-pro-nobis pode garantir a sua proteína diária, vale muito a pena.

CULINÁRIA

Você pode plantar a ora-pro-nobis na sua janela, ela fica tipo uma trepadeira, vai colhendo suas folhas e pode usar em saladas, refogados, sopas e em qualquer prato pois ela não tem sabor picante ou amargo. 

Vamos lá, abra sua mente e comece a colocar mais saúde em sua vida!

MARLISE POTRICK STEFANI 

NUTRIÇÃO | GERIATRIA | COACHING | 

QUALIDADE DE VIDA | GASTRONOMIA

Intoxicações Alimentares, livre-se deste fantasma de verão!

Nos períodos quentes do ano é muito comum as pessoas apresentarem sintomas de intoxicações por alimentos ingeridos.

Um dos motivos pode ser que as pessoas saem mais de casa, em férias, comem petiscos, ou, quem diria, intoxicam-se até com bebidas como a cerveja…

Seja qual for a causa, todo o cuidado é pouco.

Escolher bem os locais em que vai fazer uma refeição ou lanche é o primeiro passo. Ao chegar em um restaurante, observe a higiene do ambiente, do banheiro, dos atendentes e, principalmente verifique se o local tem boas práticas e responsável técnico. Se o restaurante permite a visão da cozinha já é um bom começo, aí você pode ver as condições em que está sendo preparada a sua refeição. O maior perigo está nas saladas, são higienizadas corretamente? São manipuladas separadamente de outros alimentos para evitar contaminação cruzada? Se você não tem certeza, não consuma saladas neste local.

Entre comprar um petisco na beira da praia ou levar o seu lanche de casa, fique sempre com a segunda opção, isto vai lhe poupar dor de cabeça, ou dor de barriga…

Bebidas? Sim, também são um problema. Se o local armazena de forma adequada ou se permite a circulação de pragas, podendo levar a leptospirose… Se o local higieniza o limão ou a laranja que vai colocar na sua bebida, se não fizerem isto adequadamente, peça sem, assim você evita intoxicações como coliformes. Às vezes, o próprio gelo é feito no local, nem sempre com água de boa qualidade e ele mesmo pode contaminar a sua bebida. Então, se não tiver certeza, é sempre bom pedir a sua bebida sem gelo e limão para garantir.

Buffets também são um grande problema. As saladas devem estar refrigeradas e os pratos quentes bem quentes, em lugares de pouca circulação, os alimentos podem ficar muito tempo em temperatura inadequada, podendo gerar desenvolvimento de bactérias. Já no restaurante a la carte o prato está sendo feito na horinha só para você, geralmente o risco é menor…

Churrasquinhos na beira da praia? Abra seu olho, leve as carnes refrigeradas, mantenha todos os alimentos refrigerados, não misture carnes com saladas e evite de reaproveitar ou reaquecer estes alimentos se eventualmente sobrarem…

Muitos são os riscos presentes nos alimentos, estes, que podem nos trazer tanto prazer e saúde, podem também estragar o seu veraneio.

MARLISE POTRICK STEFANI 

NUTRIÇÃO | GERIATRIA | COACHING | 

QUALIDADE DE VIDA | GASTRONOMIA

Como conservar e fazer as folhas verdes durarem mais tempo?


Sabe aquelas folhas verdes e frescas que tanto gostamos para preparar saladas e sucos? Muitas vezes acabamos desperdiçando muito desses alimentos por armazená-los de forma incorreta. Ma fique tranquilo, vamos te contar alguns segredinhos e truques que vão aumentar a durabilidade das folhas verdes e mantê-las ainda mais fresquinhas. 

O primeiro passo é que assim que você chegar da feira você precisa higienizar as verduras. Separe-as e higienize todas as folhas. Uma boa dica é deixá-las de molho em um litro de água com bactericida de sua preferência por aproximadamente 30 minutos. 

Depois de limpar as folhas, as seque e as guarde em um pote com tampa. Outro truque é na hora de armazenar colocar entre as verduras papel toalha, pois, assim a umidade é absorvida aumentando a durabilidade as folhas. 

Ainda sobre armazenamento dos legumes, o ideal é que na hora de colocá-los na geladeira, que os mesmo fiquem na parte de baixo. Desta forma você evita que as folhas fiquem “queimadas” e amareladas tão rápido. 

E caso precise conservar as folhas fora do refrigerador, uma boa opção, é colocar as mesmas embrulhadas em um papel molhado e as mantenha em local fresco e ventilado. 

Lembrando que, o ideal é que na hora de fazer a feira, você compre quantidades que vão ser consumidas rapidamente, assim você evita o desperdício de alimentos e os mantém mais frescos. 

Agora que você sabe como armazenar e manter por mais tempo a durabilidade das folhas verdes, confira uma receitinha rápida de suco de couve, ideal para detox. 

Suco de couve manteiga: 

  • 250 mL de água gelada;
  • 1 ou 2 folhas de couve manteiga;
  • 1 limão espremido;
  • Algumas folhas de hortelã.

Modo de preparo:

Bater os ingredientes no liquidificador e não coar, para que as fibras, que são benéficas ao intestino não sejam perdidas.

A recomendação é que o suco seja ingerido duas vezes ao dia: de manhã, enquanto ainda estiver em jejum, e à tarde.

A alimentação como prevenção na saúde do homem

É comum ouvirmos falar que os homenS não se preocupam muito com a saúde, procuram menos os médicos, são mais sedentários e evitam os exames de check up.

O mês de Novembro Azul é uma forma de lembrar ao homem que precisa buscar uma boa qualidade de vida através da prevenção.

A alimentação não pode ficar de fora no cuidado com a saúde, alguns alimentos não podem faltar no dia-a-dia daquele que quer evitar problemas cardíacos ou problemas como câncer de próstata:

Peixes

Peixes ricos em ômega 3, como salmão, atum e sardinha, funcionando como um ácido graxo essencial para a saúde do coração e do sistema nervoso.

Alho

O alho funciona melhorando a circulação sanguínea periférica.

Linhaça

A linhaça, rica em ácidos graxos essenciais, pode auxiliar, e muito, na prevenção de doenças Cardio-vasculares.

Nozes

A famosa “gordura do bem”ajuda muito no controle do colesterol, juntamente com as outras frutas oleaginosas como castanhas, pistache e outras.

Brócolis

Rico em fibras e vitaminas, além de antioxidantes  que previnem doenças e o envelhecimento.

Tomate

Rico em licopeno, que dá a cor vermelha ao tomate, é reconhecidamente eficaz na prevenção do câncer de próstata.

Alimentos simples que podem fazer parte do seu dia-a-dia em busca da saúde. Pense nisto, em cada refeição, com certeza vai levar você muito mais longe…

RECEITINHA

TORTA DE BRÓCOLIS COM TOMATE

Ingredientes:

2 ovos

3/4 xícara (chá) de óleo de girassol

1 xícara (chá) de leite desnatado

½ xícara (chá) de farinha de trigo integral

½ xícara (chá) de farinha de trigo branca

1 colher de sopa de linhaça

2 colheres (chá) de fermento químico em pó

Sal a gosto

Ingredientes recheio:

1 colher (sopa) de óleo de girassol

1 dente de alho picado em cubos

1 talo de alho por cortado em tirinhas

4 xícaras (chá) de brócolis picado em cubos e pré-cozido

1 xícara (chá) de tomate picado em cubos

Sal a gosto

Modo de preparo:

Pré-aqueça o forno a uma temperatura média de 180°C por 15 minutos.

No liquidificador bata os ovos, o óleo e o leite.

Adicione a farinha, a linhaça e o sal e bata até ficar homogêneo.

Acrescente o fermento em pó e bata ligeiramente. Reserve.

Em uma panela aqueça o óleo e refogue o alho.

Junte o brócolis, o tomate e o sal e deixe por mais 5 minutos. Reserve.

Em uma vasilha misture a massa com o recheio.

Unte uma assadeira (manteiga e farinha) e despeje a mistura.

Leve ao forno por 40 minutos.

Rendimento: 6 porções

Aproveite, serve como uma boa refeição, acompanhada de salada!

MARLISE POTRICK STEFANI 

NUTRIÇÃO | GERIATRIA | COACHING | 

QUALIDADE DE VIDA | GASTRONOMIA

CURRY, A FANTÁSTICA COMBINAÇÃO DE TEMPEROS EM BUSCA DA LONGEVIDADE

O Curry tem origem indiana e é uma especiaria composta por variados ingredientes.

Basicamente, contém: gengibre, pimenta dedo-de-moça, pimenta vermelha, canela em rama, cominho, pimenta-do-reino, cardamomo, cravo, erva-doce, cúrcuma e coentro em grãos. Todos esses temperos, juntamente com outros, são torrados, moídos e usados em dosagens diferentes para preparar o curry. 

É uma especiaria ideal para dar sabor as carnes, peixes, aves, molhos, sopas de peixes, assados em geral e cozidos.

Devido à variedade de temperos presentes na composição do curry, o mesmo torna-se uma especiaria com significativas propriedades funcionais. 

As plantas sintetizam centenas de fitoquímicos que têm como função básica a proteção e perpetuação da espécie vegetal. Esses mesmos fitoquímicos, quando presentes na alimentação do homem, atuam de forma bioquimicamente preventiva, com efeitos antioxidante, antibacteriano, anti-viral, modulam a detoxificação enzimática, estimulam o Sistema Imune e reduzem processos inflamatórios.

Dentre as propriedades funcionais das variadas especiarias presentes no Curry, destacam-se:

Gengibre: antioxidante, ajuda a tratar enjôos, combater infecções, prevenir doenças cardiovasculares, é auxiliar no emagrecimento por ativar a termogênese (transforma parte das calorias presentes nos alimentos em calor); 

Pimenta: antioxidante, purifica o sangue, auxilia na prevenção das doenças do coração, no tratamento da obesidade (ativa a termogênese), nas dores reumáticas (compressas locais); 

Canela: digestiva e antioxidante, ajuda a controlar a pressão sanguínea e a aliviar sintomas da menopausa. 

Cominho: diurético, auxilia no tratamento de flatulência (gases); 

Cardamomo: antioxidante, estimulante e digestivo; 

Cravo-da-índia: ajuda a aliviar sintomas da menopausa, a proteger contra aterosclerose e diminuir os níveis de colesterol; 

Erva doce: combate tontura, náuseas, flatulência, infecções intestinais e estomacais; 
Coentro: antioxidante, digestivo, auxiliar no tratamento da ansiedade, moderador de apetite; 

Cúrcuma: antioxidante

Por todos estes efeitos antioxidantes, o curry pode ser indicado nas saborosas dietas que podem levar os indivíduos a uma maior longevidade.

Receitinha antioxidante: SALMÃO AO MOLHO DE CURRY ( Rendimento: 4 pessoas)

  • 1 kg de salmão cortado em pedaços, temperado com sal e limão
  • ½ litro de leite desnatado
  • 1 cebola pequena picadinha
  • ½ xícara de farinha de trigo
  • 3 colheres de manteiga
  • Noz moscada e sal a gosto
  • 1 colher sopa rasa de curry
  • Pimenta rosa para decorar
  • 1 molho de brócolis

Modo de Preparo:

Derreter a manteiga, dourar a cebola, acrescentar a farinha lentamente e logo em seguida adicionar o leite morno, mexendo sem parar. Temperar com sal, noz moscada e curry.

Grelhar o salmão em chapa com pouco óleo de oliva extra-virgem

Servir o molho sobre o peixe, decorando com pimenta rosa

 Preparar o brócolis no vapor e servir com o salmão.

Este prato é rápido e muito saboroso, o perfume do curry suaviza o odor do salmão e tornará a refeição inesquecível…

MARLISE POTRICK STEFANI 

NUTRIÇÃO | GERIATRIA | COACHING | 

QUALIDADE DE VIDA | GASTRONOMIA

Gengibre, você conhece o sabor e os benefícios deste alimento milenar?

Gengibre é bom para a garganta, é bom para emagrecer , é bom para artrite… Afinal, gengibre é bom para que?

O gengibre é uma planta herbácea com muitos benefícios à saúde milenarmente conhecidos.

O sabor picante acrescenta aos pratos doces e salgados uma nova alma, que surpreende aos melhores gourmets.

Conhecido por fortalecer a imunidade e por seus efeitos anti-inflamatórios, principalmente contra infecções de garganta, o gengibre foi recentemente relacionado ao tratamento de dores musculares. Novos estudos descobriram  que o consumo de gengibre pode aliviar as dores causadas pelos exercícios. Segundo os pesquisadores, a ingestão diária do gengibre não ajuda a aliviar as dores musculares imediatamente após a atividade física, mas sim nos dias posteriores, levando a crer que ele pode atenuar a progressão diária da dor muscular.

O gengibre em sua forma seca possui uma concentração maior de nutrientes, porém o seu gosto fica ainda mais forte. Por isso ele deve ser usado com cuidado nos pratos (chás, pães, saladas, massas e sopas) para não deixá-los com um picante demais. 

Além disso, ele possui uma potente ação antioxidante, combatendo os radicais livres até mesmo prevenindo doenças degenerativas, como o Alzheimer.  No caso do tratamento das cefaléias é utilizado por bloquear as substâncias que provocam inflamações nos vasos sanguíneos do cérebro que podem causar a enxaqueca. Mais um componente do gengibre,  o cineol facilita a digestão e dá fim às náuseas, pois ativa a produção da secreção gástrica.

Ao contrário do que muitos imaginam, o gengibre não é uma raiz, mas sim um rizoma (um tubérculo como a batata) com caules retorcidos. Rico em propriedades medicinais, ele é utilizado há mais de 3 mil anos como remédio para diversos males. 

O gengibre é fonte de vitamina B6, cobre, magnésio e potássio. Por ser antioxidante, aumenta a imunidade, previne o câncer e ainda melhora a qualidade  da pele e do cabelo. 

O gingerol, composto que dá sabor picante ao gengibre, inibe o crescimento de tumores no intestino. Essa planta de origem asiática também é antisséptica. 

Receita antiga

Para resfriados, o chá de gengibre é um ótimo descongestionante  em função do seu efeito antisséptico e anti-inflamatório. Para quem usa a voz para trabalhar, como os professores, é indicado consumir balas e xaropes de gengibre. 

Receita desintoxicante

O gengibre é um alimento termogênico, ou seja, aumenta a temperatura do corpo, mantém o metabolismo acelerado e eleva a queima de gordura. E como é rico em antioxidantes, combate os radicais livres e deixa a pele livre de rugas. Quando ingerido com abacaxi, limão, alho e cebola percebe-se a  potencialização do seu efeito desintoxicante.

Cuidados com o gengibre

O consumo do gengibre tem contraindicação para quem é hipertenso ou tem problemas estomacais, como gastrite e úlcera. 

Escolha sempre um gengibre com a pele lisinha, não deve ser fibroso. Descarte os pedaços enrugados, sem cor e com as pontas mofadas: quando começam a envelhecer, ficam com o gosto mais forte e ardido. Guardar sempre na geladeira, dentro de um saquinho de papel, assim o gengibre permanece fresco por várias semanas.

Como fazer o chá de gengibre?

Aqueça meio litro de água, sem ferver, pois o gengibre perde as propriedades em água muito quente.

Coloque o liquido sobre 2 colheres de sopa de gengibre cru, ralado ou esmagado.

Tampe e deixe em repouso por cerca de 10 minutos. Pode tomar.

Esta simples receitinha pode livrá-lo de muita dor de cabeça…

MARLISE POTRICK STEFANI 

NUTRIÇÃO | GERIATRIA | COACHING | 

QUALIDADE DE VIDA | GASTRONOMIA

Uma alimentação saudável começa na infância?

O alimento é o combustível do nosso corpo. Durante a infância, a alimentação tem também o papel de promover o crescimento e o desenvolvimento da criança. A formação de adultos saudáveis deve começar ainda na infância, incentivando a criança a se cuidar desde cedo. A importância de uma alimentação balanceada deve ser passada a ela já nos primeiros anos de vida. E isso cabe aos pais, avós e professores. 

   Amamentação 

   O primeiro contato que temos com o alimento é o leite materno. Este, contém todos os ingredientes que a criança precisa nos primeiros seis meses de vida: 

  • Água em quantidade suficiente – o bebê que apenas mama no seio, não precisa tomar mais nada – seja água, chá… – evitando, assim, possíveis crises de cólica; 
  • Contém proteínas, vitaminas e gordura em quantidades suficientes e adequadas à criança; 
  • Protege a criança contra infecções – como diarréia e pneumonia -, além de alergias; 
  • Possui anticorpos, leucócitos e outros fatores anti-infecciosos, que protegem contra a maioria das bactérias e vírus. 

   Mas não é só a criança que sai ganhando. A mulher que amamenta tem menos riscos de contrair câncer de mama e ovário, anemia por deficiência de ferro e fratura do quadril. 

   Desmame e Primeira infância 

   O desmame acontece, geralmente, a partir do 6º mês de vida. Ali iniciam uma a duas refeições, tipo “papinha”, em que teríamos um legume triturado e coado, caldo de carne, raspas de frutas como sobremesa e dois lanches intercalados entre as refeições. Frutas e água nos intervalos. Lembrando que todo esse processo deve ser acompanhado por um pediatra que vai avaliar não só a alimentação, como o desenvolvimento pondero-estatural e acompanhamento da saúde da criança.   A partir daí, devem ser introduzidos vegetais, frutas e carnes, mas um de cada vez, para evitarmos alergias. Tudo sem gordura e sal. 

   Quando a criança atingir os dois anos, pode começar a ter uma alimentação balanceada – as refeições devem conter uma boa dose de vitaminas e minerais – três a quatro copos de leite ou outra fonte de cálcio; no almoço e no jantar uma carne (vermelha, frango ou peixe), que fornece a quantidade ideal de proteína. 

   Balas, doces, refrigerantes e fast-foods 

   Esses deveriam ser alimentos restritos não só para as crianças, mas também para nós, adultos. Não há, sequer, uma quantidade saudável. Lactentes jamais devem comer; crianças que estiverem na primeira ou segunda infância, devem comer com muita moderação. 

   Claro que isso é um hábito que se inicia em casa. O ideal é que toda a família tenha hábitos saudáveis. 

   Outro problema que assombra médicos e nutricionistas são os lanches na escola.  Para esta refeição, a criança deve ingerir, preferencialmente, frutas e sanduíches saudáveis. 

   O que fazer e o que não fazer 

  Existem algumas recomendações básicas que devem ser seguidas pelos pais quando começarem a introduzir alimentos sólidos nas refeições de seus filhos: 

  • Evite consumo excessivo de sal, açúcar e condimentos; 
  • Ofereça sempre alimentos diversificados, controle a quantidade que será ingerida para que não ocorra excessos; 
  • Estimule o consumo de frutas, verduras e cereais; 
  • Faça pelo menos 5 refeições ao dia (desjejum, lanche, almoço, lanche da tarde, jantar) poderá ser acrescido de ceia; 
  • Evite o consumo de alimentos muito ricos em gorduras ou colesterol, reduzindo o consumo de frituras, carnes gordurosas, vísceras, banha; 
  • Introduza novos alimentos à rotina das crianças pouco a pouco, se algum alimento não agradar, não insista, mas tente outra vez em outra oportunidade explicando que usou nova preparação e importância de cada alimento; 
  • Sirva porções pequenas e fáceis de comer; 
  • É durante a infância que os hábitos alimentares são formados, é nesta fase que o ser humano inicia a autonomia para selecionar, que quer e recusar o que não quer. E isto deve ser respeitado. 
  • Não use alimento como castigo ou como recompensa para não confundi-los com os motivos reais da boa alimentação; 
  • Prepare as crianças antes de cada refeição para que estejam limpas e tranqüilas à mesa; 
  • O ambiente das refeições deve ser sempre cordial. Não aproveite este momento para aplicar sanções ou resolver problemas que causem atritos; 
  • Todas as crianças, independente da fase que estão passando, seja bebê, pré-escolar, escolar, adolescente, podem sofrer variantes em seu interesse por alimentos, sejam eles falta de apetite, gula, falsa intolerância, preferencias por determinados alimentos, etc.; 
  • Cada criança é um universo e como tal deve ser respeitada dentro de suas preferências e hábitos. O importante é mostrar que o alimento saudável deixa-a imune a doenças e revigora seu corpo para o desempenho de todas as atividades que ela quiser desempenhar. 

   Não se esqueça que os pequenos aprendem pelo exemplo, ou seja, a família deve seguir, pelo menos na frente da criança, os padrões ou conduta que quer que ela aprenda. 

MARLISE POTRICK STEFANI 

NUTRIÇÃO | GERIATRIA | COACHING | 

Uma alimentação saudável começa na infância?QUALIDADE DE VIDA | GASTRONOMIA

Page 1 of 5

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén