Em todo o lugar que você vai a oferta de produtos sem glúten aumenta. Que bom! Muitas pessoas são realmente intolerantes ou alérgicas à proteína do trigo e antes não tinham muitas opções.

Não vejo nada de errado, a não ser quando acaba sendo uma moda e um terrorismo contra o tal glúten. “Retire o glúten e você vai emagrecer”, “retire o glúten e você nunca mais vai inchar”, “retire o glúten, é bom para o tratamento de câncer”. Incríveis as frases que vemos por aí tentando convencer as pessoas a exorcizar o glúten de suas vidas.

Vamos lá: o assunto é polêmico e pessoas juram de pés juntos que deu resultado excluir produtos com trigo de sua alimentação. Na verdade, junto com o pão, pizzas, doces, biscoitos, vem o glúten, e o excesso de carboidrato sim, pode engordar, causar estufamento, enfim. O que vai trazer a você o bem estar e o controle de peso é o equilíbrio entre os alimentos que você ingere e as porções que você decide ingerir.

A doença autoimune causada pela intolerância ou alergia ao glúten é bastante séria, trata-se da doença celíaca, esta sim requer todos os cuidados de exclusão pela vida toda, pois as células de defesa passam a atacar o próprio organismo. Este processo inflamatório contra a proteína do trigo pode comprometer a absorção de macro e micro nutrientes, levando a sintomas como dor de cabeça, diarreia, flatulência, fadiga e perda de peso.

A dúvida então fica, tirar ou não tirar o glúten de sua dieta? 

Do ponto de vista fisiológico não há problema nenhum em retirar o trigo e substituir por farinha de arroz, tapioca, amido de milho, polvilhos e mandioca.  O importante é trocar por alimentos saudáveis como frutas e verduras por lanchinhos ricos em carbos como bolinhos, muffins, panquequinhas sem glúten. O organismo precisa de fibras e de uma dieta diária equilibrada entre proteínas, gorduras e carboidratos.

Por isto, não faça auto-diagnósticos. Procure um médico para diagnosticar suas alergias e/ou intolerâncias, se houver. Feito o diagnóstico, procure um nutricionista para orientar a sua dieta. E lembre: equilíbrio acima de tudo!